Identidade Desconhecida/Piratas das Caraíbas: Nos Confins do Mundo


O maior problema de "Identidade Desconhecida". é ser tão indistinto e vulgar. Falta-lhe aquele toque especial, aquele toque de especial competência que foi atribuído aos posteriores filmes da série
Esta fita de Doug Liman é pouco ambiciosa e de concretização fácil, precisamente porque o próprio Liman é assim.


A realização, o argumento, a montagem, o próprio Matt Damon. Nenhum deles passa de mediania, nenhum deles arrisca verdadeiramente e nenhum deles é e consegue fazer de "Identidade Desconhecida" um filme memorável.

E com toda esta banalidade, quem tem tempo para se lembrar da banda-sonora ou de Chris Cooper?

Apenas um bom entretenimento.





O que dirão deste "Piratas das Caraíbas: Nos Confins do Mundo" aqueles que acusaram (sem razão, a meu ver) "O Cofre do Homem Morto" de ser demasiado complexo?

Que confusão ridícula e escusada é este filme.
Conspirações, planos, histórias paralelas, dez personagens principais e quase três horas de duração que se revelam insuficientes, embora claramente muito cansativas.

Gore Verbinsky quis pôr os ingredientes todos neste terceiro filme, e a panela acabou mesmo por transbordar e de que maneira.
Não tinha de o fazer, não tinha de dar o protagonismo a todos os personagens. Acaba por nenhum deles ter o protagonismo que realmente merece, e sobretudo da melhor forma.


O elenco também se deixa aniquilar sem dó nem piedade.
Johhny Depp desaparece totalmente, e quem o pode censurar? Geoffrey Rush e Keira Knightley excedem-se. Orlando Bloom e Bill Nighy não existem.


Apesar de tudo, e esquecendo a debilidade argumentativa, "Nos Confins do Mundo" entretém muitíssimo bem. Repleto de efeitos especiais ao mais alto nível, e principalmente dispostos ao espectador da forma correcta (e não da irritante "forma Michael Bay"), são responsáveis por várias cenas de cortar a respiração. O climáx final, por exemplo, é verdadeiramente épico.

Também o humor escapou ileso à debilidade generalizada de "Nos Confins do Mundo", mas tal deve-se ao facto de quase todas as personagens serem transformadas em sidekick's, num ou outro momento.

Vale o que vale, como filme isolado. Como conclusão (agora já nem isso) à trilogia, é uma desilusão catastrófica.

5 Eloquentes Intervenções Escritas:

Jorge disse...

Identifico-me com o que me dizes. Boas críticas.
The Bourne Identity é o começo de uma das melhores sagas de acção que já vi, e não sendo o melhor claramente, é um início promissor, muito competente.

O último dos Piratas, é de facto o pior da trilogia, mas para mim conclui com satisfação a saga, competência suficiente e de um entretenimento avassalador. Guilty pleasure absoluto!

abraço

ArmPauloFer disse...

Concordo com as duas criticas. Os pontos de vista argumentativos em ambas é exactamente como já pensava acerca desses filmes.

E sim, também não gostei mesmo nadinha da 3ª parte da saga dos "Piratas...". A 2ª é divertida mas a 3ª é excessivamente pretensiosa e uma patetice tamanha (e não segue a lógica que o 1ª ainda tinha). Aborrecido.

O Bourne aqui ainda era um filme que suspeito não seria pensado para ser a saga que se viria a transformar. Juntemos este ao 1ª "XXX" (triple X) e viu-se na altura que o estilo de James Bond não passava de fantasia a brincar aos espiões para entreter...

Rui Francisco Pereira disse...

Jorge,

Obrigado, estamos mesmo de acordo ;)


Armindo,

Ainda bem ;)

Acho que és um pouco mais severo do que eu em relação ao terceiro Piratas, mas foi de facto uma conclusão no mínimo irritante não?

Quanto ao Bourne... quem diria? ;)


Abraços

ArmPauloFer disse...

Sinceramente, achei o 3º Pirata um chachada desprovida de tudo e cansativo de ver. Apenas se salva no final, sendo o resto tudo sem pés nem cabeça - e só de pensar nisso, recordo-me daquela situação absurda do virar do navio ao contrário (literalmente) para escaparem...
O 1º filme é espantoso, o 2º muito divertido mas o 3º tem alguns momentos mais ou menos mas no geral é um filme enfadonho.

Rui Francisco Pereira disse...

Arm,

Percebo a frustração...

Enviar um comentário

O autor deste blogue apresenta os seus agradecimentos pelo comentário e relembra que este beneficiará sempre de uma resposta, já que cada comentário é tido como imprescincível e nunca subvalorizado.

Related Posts with Thumbnails