Moon- O Outro Lado da Lua


Esta análise contem SPOILERS.

No futuro, o lado obscuro da Lua é também controlado pelos humanos, com o objectivo de extrair um minério especial capaz de produzir grandes quantidades de energia.
Numa estação espacial aí situada, apenas um homem, Sam (Sam Rockwell), acompanhado do computador GERTY (com a voz de Kevin Spacey), estão presentes para garantir o bom funcionamento da mesma. No entanto, Sam constatará que até a Lua é um local tão propício como qualquer outro para a auto-descoberta.

Haverá algum critério pré-definido que deva ser preenchido, para a classificação de uma obra como sendo de ficção científica? Serão os efeitos especiais? Ou talvez um grande orçamento? Quiçá a presença de uma equipa técnica invejável?

É que, a serem estes que referi, então "Moon- O Outro Lado da Lua" é um fiasco como sci-fi movie, graças aos seus efeitos grosseiros e banais (excepção feita às cenas com os "dois" Sams). No entanto, só alguém totalmente ingénuo acreditaria que o objectivo de Duncan Jones era elaborar um bom filme de ficção científica.

Nada disso. Na verdade, "Moon- O Outro Lado da Lua" é um fita com um carácter humano verdadeiramente impressionante, uma humildade louvável, e que instiga a uma reflexão do foro antropológico, social e filosófico, com uma profundidade e uma eficácia fenomenais.

A solidão é a única companheira de Sam Rockwell que, numa verdadeira tour-de-force, atinge uma das melhores interpretações do ano, optando por um registo que funde na perfeição a apatia com a angústia e a resignação.
É uma magnífica interpretação, e fica por perceber a falta de interesse, por parte da Sony, na recomendação do filme à Academia (factor que teve como consequência, certamente, a não nomeação de Rockwell para o Óscar de Melhor Actor).
Quanto a Kevin Spacey, está regular como a voz do computador GERTY, embora não atinga um registo especialmente memorável.

Mas é sobretudo o triunvirato entre a hipnótica banda-sonora, a penetrante fotografia lunar, e a já referida magnífica interpretação de Sam Rockwell, que personificam claramente a ambição de Duncan Jones.

Não fossem algumas arestas por limar, e Duncan Jones teria atingido a perfeição. Assim, fica-se "apenas" pelo grande filme que é "Moon- O Outro Lado da Lua".


"-I wanna go home.
-I know."

6 Eloquentes Intervenções Escritas:

Nekas disse...

Um grande filme com uma interpretação invejável e memorável!

Os efeitos especiais estão razoáveis não sendo banais, como tu o dizes.

Enfim, Moon é um filme de carácter humano que envolve ficção científica...

Abraço
http://nekascw.blogspot.com/

Jackie Brown disse...

Bruno,

Juntando os efeitos banais lunares, com os excelentes dos dois Sams, obtemos algo razoável ;)

Abraço

Gonga disse...

Também adorei este filme, excelente argumento.
Parabéns pelo blog, queres fazer uma troca de links?

Fika bem

Jackie Brown disse...

Gonga,

Bem-vindo, espero que voltes, e obrigado pelos parabéns.
Faço uma troca de links com certeza ;)

Quanto a Moon: grandioso argumento.

Cumprimentos ;)

kenjidub disse...

Esse filme tem uma mensagem muito, muito profunda, mas nao acredito que qualquer um tem capacidade de absorver.

Rui Francisco Pereira disse...

kenjidub,

É possível que tenhas razão, sim...

Enviar um comentário

O autor deste blogue apresenta os seus agradecimentos pelo comentário e relembra que este beneficiará sempre de uma resposta, já que cada comentário é tido como imprescincível e nunca subvalorizado.

Related Posts with Thumbnails