Sherlock Holmes

Penso que era do conhecimento de alguns dos leitores do Cinemajb que este "Sherlock Holmes" era a fita que mais aguardava para 2009.Esta é uma crítica que já podia ter saído há algum tempo.

O facto é que vi pela primeira vez "Sherlock Holmes" há um punhado de semanas, no entanto, a desilusão estava a ser tão grande, que decidi rever o filme (antes ainda de o ter acabado de ver pela primeira vez) e dedicar-lhe a minha total atenção.

Devo dizer que foi um exercício inútil. É certo que a minha opinião mudou mas não graças àquilo que revi, mas sim àquilo que vi pela primeira vez: o final.
Definitivamente a mais interessante parte do filme, este vale pela sensação de satisfação que dá ao espectador, ao unir de uma só vez todas as pontas soltas que tinha deixado para trás.

Fora isto, "Sherlock Holmes" desiludiu-me em quase todos os sentidos.
A realização de Guy Ritchie tem em estilo o que lhe falta em substância. Elabora momentos de entretenimento (a capacidade de Holmes em prever como vai derrotar os seus adversários), mas apresenta-nos igualmente verdadeiras palhaçadas (a destruição do navio, aquando da luta).
O argumento é frouxo, demasiado despreocupado e com alguns buracos. Insere Rachel McAdams à pressão, retirando assim o tempo de antena que Mark Strong merecia.

O elenco também me desiludiu muito, a começar por um insosso Robert Downey Jr., cujo sotaque britânico não chega para justificar o Globo de Ouro que venceu.
Jude Law também me pareceu mais caricatural do que devia ser.

A destacar-se pela positiva está a banda-sonora de Hans Zimmer, divertida e apropriada à época representada, e a negra fotografia.

Não percebo mesmo o que se passou. Mas definitivamente, "Sherlock Holmes" não me agradou nada.


"-Why are you allways so suspicious?
-Should I answer chronologically or alphabetically?"


N.d.R.- Não, não existe sinopse na crítica. Concluí que não só não tenho jeito para sinopses como não tenho paciência.
Assim, aqui fica a informação: acabaram-se as sinopses.

6 Eloquentes Intervenções Escritas:

Nekas disse...

Sherlock Holmes desiludiu pois perdeu-se na essência da investigação para os truques fáceis e estereotipados de Hollywood...

Quando ao elenco, Mark Stron é um actor para fazer de vilão, definitivamente. Quanto aos dois protagonistas, separados não apresentam nada de especial mas juntso formam uma química brilhante...

Abraço
http://nekascw.blogspot.com/

Jackie Brown disse...

Bruno,

Sherlock Holmes foi uma desilusão a todos os níveis. Acho que se chega a tornar até efadonho.

Mark Strong é de facto um excelente vilão, embora mal tenha tempo para brilhar.
Quanto ao duo, tem alguma química, mas não me impressionou.

Abraço

Daniel S. Silva disse...

Creio que já sabes a minha opinião pessoal. Para mim, Sherlock Holmes é um bom filme, em termos de entretenimento só houve um filme este ano que me tenha satisfeito mais e foi o Star Trek.

O filme tem um argumento sólido que ata (quase) todas as pontas soltas num final bastante agradável.

Quanto às interpretações, Downey Jr. encontra nesta versão de Sherlock Holmes, a capacidade de explorar todas as suas incomparáveis características enquanto actor e aplicá-las de forma incrível em Holmes, criando uma personagem enigmática, excêntrica, com um génio tão ímpar que o torna quase um excedente da sociedade.

E o equilíbrio é conseguido com um incrível Jude Law, que transforma aquilo que podia ser um mero papel de acompanhante da estrela, numa personagem essencial à própria dinâmica do duo.

Como vemos, apenas concordamos numa coisa, em discordar :)

Mal posso esperar pelas sequelas!

Abraço

Jackie Brown disse...

Daniel,

Sim, discordamos de facto.

O final trouxe uma sensação de alívio por unir as pontas soltas. Há alguma coisa que tenha ficado por explicar?

Quanto ao Downey Jr., eu não me consigo explicar. Adoro o actor, mas o seu trabalho soube-me a mesmo muito pouco. Esteve muito melhor em Homem de Ferro (a comparação com Kirk Lazarus nem sequer é valida ;))

O Jude Law pouco me disse também. Ainda vai funcionando como buddy, mas a solo é dispensável.

Abraço ;)

Elton Telles disse...

Olá JC, tudo certo?

"Sherlock Holmes" também não me agradou tanto e não culpo as minhas expectativas altas. O roteiro do filme é dispensavelmente confuso, um pouco até infantil. Também acho que faltou substância a Guy Ritchie na condução.
Já ao elenco, gostei da dinâmica entre Downey Jr. e Jude Law, achei bem legal. Aqui, Rachel McAdams que eu acho desperdiçada e relegada a um papel pouco desenvolvido e preguiçoso. E a técnica é impercávell - a recriaçao da Londres sombria é deslumbrnate, sem falar na arrojada trilha sonora.

"Sherlock Holmes" é um filme de altos e baixos. Meio termo, portanto.


[***]


ABS!

Jackie Brown disse...

Elton,

Bem-vindo! Espero que voltes!

No geral, concordo totalmente contigo.
""Sherlock Holmes" é um filme de altos e baixos. Meio termo, portanto."
Meio termo = 2.5
:D

Abraço!

Enviar um comentário

O autor deste blogue apresenta os seus agradecimentos pelo comentário e relembra que este beneficiará sempre de uma resposta, já que cada comentário é tido como imprescincível e nunca subvalorizado.

Related Posts with Thumbnails