Amar... É Complicado


Uma mulher de meia idade (Meryl Streep) vê-se envolvida novamente com o seu ex-marido (Alec Baldwin), de quem se divorciou há mais de 10 anos. Para complicar, acaba por iniciar simultâneamente uma relação com o arquitecto (Steve Martin) que está a expandir a sua casa.

Não foi há muito tempo, nem por acaso, que tive a oportunidade de referir a realizadora e argumentista Nancy Meyers, aquando da análise a "O Que as Mulheres Querem".
Uma profissional com substancial talento em ambas as artes (especialmente na segunda), a Meyers carece dealguma ambição para dar o derradeiro passo na sua carreira, apesar da clara evolução.

Não será certamente com este "Amar... É Complicado" que o passo está dado, no entanto, não podemos dizer que este trabalho baixe a fasquia.
Portador de uma premissa interessante e de um desenvolvimento assaz credível e bem estrturado (apesar de previsível), a "Amar... É Complicado" faltou (entre algumas outras coisas) uma conclusão mais forte, menos precipitada e, certamente, menos policitcamente correcta para se afirmar como uma fita de grande qualidade. No entanto, somos presenteados com momentos hilariantes, como por exemplo a visão de uma Meryl Streep totalmente drogada!

Nancy Meyers volta a rodear-se novamente de um elenco invejável, onde a veterana Meryl Streep está bem como sempre, embora não alcance o registo a que nos tem habituado (em, por exemplo, "O Diabo Veste Prada"), a não ser na cena que acima referi.
Melhor estão os seus co-protagonistas. Alec Baldwin emana confiança e comicidade por todos os poros, surpreendendo a cada cena. Igualmente surpreendente é Steve Martin, que se encontra num registo claramente diferente do seu habitual (a comédia física), enverdando por uma vertente mais séria e cujos resultados são definitivamente mais satisfatórios.

As expectativas eram relativamente elevadas e, apesar de pairar um ligeiríssimo aroma de desilusão, "Amar É... Complicado" é uma proposta interessante um potencial guilty pleasure.


"-You look good, Janie.
-Yeah.
-You do. You allways do. Your hair is shorter.
-Longer.
-I like it."

2 Eloquentes Intervenções Escritas:

Flávio Gonçalves disse...

Da Nancy, adoro completamente O Amor Não Tira Férias. Acho-o delicioso! Esse sim, um verdadeiro guilty pleasure. Mas este aqui não me inspira grande confiança...

Jackie Brown disse...

Flávio,

A fita que referes é um guilty pleasure muito comum, que por acaso nem gostei muito.

Mas olha que Amar... É Complicado não foge nada às tendências de Meyers. Gostarás de certeza

Abraço

Enviar um comentário

O autor deste blogue apresenta os seus agradecimentos pelo comentário e relembra que este beneficiará sempre de uma resposta, já que cada comentário é tido como imprescincível e nunca subvalorizado.

Related Posts with Thumbnails