Os Suspeitos do Costume


"Os Suspeitos do Costume" é um filme extremamente inteligente, que deve tudo ao brilhante argumento idealizado por Christopher McQuarrie, à inspirada realização de Bryan Singer e, claro, ao exemplar elenco, onde uma série de actores que estamos habituados a ver em papéis secundários se eleva e nos presenteia com um conjunto de grandes interpretações.

E apesar de as atenções estarem focadas em Kevin Spacey, que está muito bem, todo o restante elenco é igualmente magistral. O malogrado Gabriel Byrne, o divertido Benicio Del Toro, o excitado Stephen Baldwin, o impaciente Kevin Pollak, o determinado Chazz Palminteri e até o misterioso Pete Postlethwaite. Todos estão verdadeiramente fenomenais e qualquer um merecia a (justa) distinção atribuída a Spacey.

Mas "Os Suspeitos do Costume" tem o seu maior mérito no fabuloso argumento, que torna esta fita num policial atraente, mas que se sustenta sobretudo num crescendo de suspense que faz da sua visualização um verdadeiro vício. Para além da sua intrínseca e óbvia qualidade, "Os Suspeitos do Costume" é extremamente viciante, garantindo entretenimento do princípio ao fim.
A forma como o escrito de McQuarrie manipula o público sem este se aperceber é verdadeiramente brilhante. A cereja no topo do bolo é o fenomenal twist, que encerra "Os Suspeitos do Costume" da melhor maneira possível, bigger than life, estabelecendo-o como uma total obra-prima.

O argumento é, por sua vez, dinamizado pela excelente realização de Bryan Singer, que não só adensa visualmente o mistério em torno da verdadeira identidade de Keyser Soze, mas também oferece delicadas e perspicazes pistas sobre este mesmo mistério. Sem dúvida alguma, uma realização excelente.

Uma nota ainda para a estimulante montagem, sobretudo nas sequências finais, a misteriosa fotografia e a lindíssima banda-sonora.

"Os Suspeitos do Costume" é um daqueles filmes especiais, que vai melhorando de visualização para visualização. E foi o que aconteceu, pelo que me sinto profundamente feliz por ter redescoberto esta obra-prima.


"Keaton always said, "I don't believe in God, but I'm afraid of him." Well I believe in God, and the only thing that scares me is Keyser Soze."

"-You know what happens if you do another turn in the joint?
-Fuck your father in the shower and then have a snack?"


"How do you shoot the devil in the back? What if you miss?!"

"You think you can catch Keyser Soze? You think a guy like that comes this close to getting caught, and sticks his head out? If he comes up for anything it'll be to get rid of me. After that... my guess is you'll never hear from him again."

"The greatest trick the devil ever pulled was convincing the world he didn't exist. And like that... he is gone!"



5 Eloquentes Intervenções Escritas:

Sam disse...

Tão sobrevalorizado que até existe um blogue inspirado no "mítico" Keyzer Soze... :)))

Agora a sério, é um dos filmes que ocupa o meu Top 100 de sempre - grandes interpretações, argumento e realização de topo e criador dessa tendência, tão actual, que é o 'twist' final.

Abraço.

Jackie Brown disse...

Sam,

Eu disse sobrevalorizado?! Queria dizer subvalorizado! xD

Mas fora de brincadeiras, re-avaliei o filme e é de facto uma obra-prima.

Tens toda a razão nas tuas palavras!

Abraço

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Grande filme!
Cumprimentos cinéfilos!

O Falcão Maltês

CINE31 disse...

Este está na lista-para-ver HÀ TANTO tempo. mas há uns anos fiquei a saber do plot-twist final, e perdi um bocado a motivação para ver...

Rui Francisco Pereira disse...

ANTONIO,

Bem vindo ao blogue, grande filme sim senhor! :D


David,

Eu também já sabia do twist, mas garanto-te que isso não hipotecou, pelo menos, o seu brilhante impacto visual.
Vê! ;)

Enviar um comentário

O autor deste blogue apresenta os seus agradecimentos pelo comentário e relembra que este beneficiará sempre de uma resposta, já que cada comentário é tido como imprescincível e nunca subvalorizado.

Related Posts with Thumbnails