Filmes que me transcendem...

Existem certos momentos em que simplesmente devemos admitir que não somos capazes de algo. Neste caso, compreender determinado filme. Estes foram aqueles que me escaparam, em parte ou na totalidade.
A Dália Negra

A fita do realizador de "Os Intocáveis" aparentava ser algo complexa. Acabei por entender o filme em traços gerais, mas certos aspectos são mal clarificados.
Matrix Reloaded



Aquela conversa com o Arquitecto deita qualquer um abaixo, não?


Matrix Revolutions


Haja limites...Aqui não é o facto dos eventos não serem bem explicados, mas sim não serem explicados de todo!


Michael Clayton-Uma Questão de Consciência


O mesmo caso de "A Dália Negra", mas bem pior...

O Informador


Este podem crer que adorei. Mas mesmo assim, escaparam-me alguns pormenores lá para o final.

Revólver

Existem filmes complexos, um pouco confusos, muito complicados e existe ainda esta aberração para a mente, de Ritchie. Perdi-me aos 5 minutos...

E vocês, caros leitores, também têm assim estas "fraquezas"?

Partilhem-nas!

10 Eloquentes Intervenções Escritas:

Tiago Ramos disse...

Há muitos destes que ainda não vi. Mas qual foi a parte de Michael Clayton que te transcendeu?

Jackie Brown disse...

Tiago,

Apenas vi Michael Clayton uma vez e foi aquando da sua estreia.
Mas lembro-me de ter perdido o fio à meada muito cedo.

Anónimo disse...

Eu acho que não é necessário dois dedos de testa para entender a conversa de Neo com o Arquitecto...

Jackie Brown disse...

Anónimo,

Quer-me parecer que o mais correcto seria dizeres que SÃO necessários dois dedos de testa para compreender a conversa, insinuando que é preciso inteligência.

O diálogo com o arquitecto é ridiculamente confuso e, sim, não o compreendi todo.
Qual é o diálogo que tem falas como
"!Esperança:A quintissência do ser humano, simultaneamente a fonte da sua maior força e da sua maor fraqueza."

e esta é das mais fáceis...

Anónimo disse...

Jackie Brown,

Dois assuntos:

1º-Obrigado por tentares corrigir o que eu queria dizer não vá eu não saber qual é que é a minha opinião...

2º-Basta estar com um bocado de atenção e ter visto o resto do filme para trás também com atenção para compreender o diáogo.
Também ajuda perceber um pouco de ficção ciêntifica coisa que, pelos arquivos do teu brilhante blog, não é o caso...

Jackie Brown disse...

Anónimo,

Todo o filme é deveras complexo.
Este diálogo não é exceção.Trata-se de uma conversa extremamente complicada(como aliás o é todo o filme) e que não está ao alcance de muitos.
Eu, como não tenho filme em DVD ou assim, apenas tive oportunidade de ver o filme uma vez, pelo que me escaparam partes do diálogo.
Se tu o compreendeste assim tão facilmente, parabéns.

Em relação À tua insinuação, estás a vontade para enunciar em que casos concretos é que eu não percebo nada de ficção científica.

P.S.-Não sei se és o mesmo anónimo que já aqui comentou.A seres ou não, agradecia que moderasses os teus comentários para não ter de ser eu a fazê-lo...

Cumprimentos

Anónimo disse...

eu não posso dizer que o matrix é um filme complexo, mas isso também é por já ver filmes destes há alguns aninhos, já ganhei calo (ou seja já vou para veho :-))

gostava de saber a vossa opinião sobre o filme Nona Porta com o jonhie depp, esse sim tive de comprar o livro para entender a história.

O caso maior de interpretação de um filme, para mim, é o 2001 odisseia no espaço, em que a compreensão vem de sentimentos gerados dentro de nós. concordam?

Um abraço

Ass: Brilhante Dias (não sou o outro anónimo :-) )

Jackie Brown disse...

Brilhante Dias,

Antes de mais, bem-vindo ao blogue e obrigado pela tua participação. Pareces ser um pró em Cinema, e espero que continues a vir cá.

Em relação ao Matrix, o primeiro nada tem de complexo ou confuso.Já os outros dois têm buracos no argumento muito grandes.

Em relação aos filmes que referes, tenho pena em revelar que ainda não os vi(eu sei, a fita de Kubrick é uma falha gigantesca), mas que estou aberto a outros debates sobre qualquer assunto.
Se estiveres interessado, recomendo-te que procures pelo blogue.

Um abraço

P.S.-Esta é a minha opinião, pois o Jackyll raramente passa por estas bandas...

Fifeco disse...

Ora bem, vou comentar face a duas fitas. Primeiro Michael Clayton. Já esperava algo complexo pelo que tive muita, muita atenção aquando da visualização do filme. E certo é que o não só o percebi como considero o seu argumento genial. Um dos melhores do último ano.

Quanto a Revolver, adorei. Não só entrei no espírito do filme e creio te-lo compreendido (não me peças para explicar pf :p) como é o meu favorito de Ritchie.

O Mulholland Dr., por ex, dificultou a minha compreensão.

Abraço

Jackie Brown disse...

Fifeco,

Em relação ao Michael Clayton, eu confesso que não estava com 100 por cento, mas é certo que o filme é complexo.

Quanto ao Revólver, já conhecia a tua opinião, mas não posso mesmo concordar.horrivelmente confuso na minha opinião.

A fita de Lynch ainda não vi, mas já ouvi muito a respeito da sua dificuldade argumentativa

abraço

Enviar um comentário

O autor deste blogue apresenta os seus agradecimentos pelo comentário e relembra que este beneficiará sempre de uma resposta, já que cada comentário é tido como imprescincível e nunca subvalorizado.

Related Posts with Thumbnails