Os 10 Melhores Filmes da Década de 2000

E porque o Natal é uma época como nenhuma outra, onde a colaboração entre todos é preservada mais do que nunca, há que festejá-la da melhor maneira possível.
Assim, é com muito prazer e com muita honra que anuncio oficialmente a minha participação na mega-iniciativa desta blogosfera cinéfila nacional, Os 10 Melhores Filmes da Década de 2000.

Esta é uma iniciativa que consiste em, como o próprio nome indica, revelar aqueles que são, na opinião de cada blogger, os 10 Melhores Filmes compreendidos entre os anos 2000-2009 (inclusive).
Trata-se de um projecto ambicioso, elaborado pelos meus distintos colegas bloggers Flávio Gonçalves e Roberto Simões (autores dos Flávio's World e CINEROAD), e que se apresenta como mais uma oportunidade de vários bloggers colaborarem entre si com o mesmo propósito.

E agora perguntarão vocês: "Mas se é assim uma coisa tão grande, porque é que só hoje é que nos estas a avisar?!"
Bem, a pedido do Flávio e do Roberto, esta foi uma iniciativa elaborada no maior secretismo de forma a que cada blogger possa presentear os seus leitores com uma prenda surpresa (não é por acaso que todos os convidados desta iniciativa publicam a sua lista no dia de Natal).

Dito isto, nada melhor do que avançar e revelar quais são, na minha humilde opinião, os 10 Melhores Filmes da Década de 2000 (até ao momento, como é óbvio...).



10.º Lugar- "A Vila", de M. Night Shyamalan (2004)


Com excepção de "O Sexto Sentido", nenhum dos filmes realizados por M. Night Shyamalan foi capaz de reunir consenso entre os críticos.
O que não invalida que o realizador indiano tenha continuado a elaborar excelentes obras, sendo a melhor de todas elas este fantástico "A Vila", uma belíssima e discreta história de amor, com
Bryce Dallas Howard e Adrien Brody a grande nível.




9.º Lugar- "Kill Bill- Volume II", de Quentin Tarantino (2004)




Kill Bill foi, definitavemente, o projecto mais ambicioso da carreira de Quentin Tarantino que acabou por, contra a sua vontade, ser dividido em duas partes que também muito dividem as opiniões.
Quanto a mim, prefiro claramente esta segunda parte, onde somos brindados com um argumento muito mais bem conseguido do que em "Kill Bill- A Vingança", uma realização soberba e a última (grande) interpretação de David Carradine.



8.º Lugar- "O Estranho Caso de Benjamin Button", de David Fincher (2008)


Não me canso de repetir: o filme tecnicamente mais competente desde "A Lista de Schindler". Uma obra magnífica, o melhor filme de 2008. David Fincher tem o trabalho de uma vida e o Oscar era obrigatório.
Quem não viu "O Estranho Caso de Benjamin Button", não viu o melhor cinema do ano passado.



7.º Lugar- "Match Point", de Woody Allen (2005)


Foi com esta fita que passei a conhecer Woody Allen, realizador/argumentista que passei a adorar por causa dela. "Match Point" é um estupendo estudo sobre as escolhas de vida, uma fita discreta com uma fina interpretação de Jonathan Reyes Meyers que, também discretamente, cria um dos melhores vilões de que me lembro.



6.º Lugar- "Gladiador", de Ridley Scott (2000)


Não deixa de ser surpreendente a capacidade de inovação de Ridley Scott, que tantos anos depois de ter olhado o futuro, se volta para o passado ao redefinir o conceito de épico, neste sublime filme. Há ainda tempo para arrancar a (segunda) melhor interpretação de Russel "Furacão" Crowe.


5.º Lugar- "Babel", de Alejandro González Iñaritu (2006)


Lembram-se do "Colisão"? "Babel" mete-o ao bolso, numa descontrução brilhante sobre as fragilidades do ser humano.
Iñaritu é brilhante atrás, e Brad Pitt e Adriana Barraza são brilhantes à frente.



4. Lugar- "Reino dos Céus-Versão de Realizador", de Ridley Scott (2005)



Sim, já elogiei a inovação visionária de Ridley Scott. Mas não é por isso que não me posso pronunciar novamente sobre o realizador que tem, aliás, em "Reino dos Céus- Versão de Realizador" o seu trabalho de realização mais bem conseguido desde "Blade Runner".
Quanto ao filme, é simplesmente brilhante. Uma lindíssima e épica história, aliada a uma banda-sonora brilhante, uma fotografia de cortar a respiração e um elenco invejável.
Atenção: Não confundir com o original "Reino dos Céus", que não passa de um mero trailer para esta obra-prima que aqui refiro.



3.º Lugar- "Gangs de Nova Iorque", de Martin Scorsese (2002)


Para mim, "Gangs de Nova Iorque" é icónico por vários motivos. É o único filme de Martin Scorsese de que verdadeiramente gosto. É o filme que marca o renascimento de Leonardo DiCaprio como um actor a sério, e não "a menina" de "Titanic". Finalmente, possui aquela que é, provavelmente, a melhor interpretação que já vi na minha vida, a de Daniel Day-Lewis numa performance tão magistral que não me atrevo sequer a tecer elogios, sob pena de ser demasiado redutor.



2.º Lugar- "O Senhor dos Anéis-A Irmandade do Anel", de Peter Jackson (2001)



Tenho pena que esta obra magnífica de Peter Jackson viva na sombra do terceiro capítulo, pois "A Irmandade do Anel" redefine o conceito de aventura, apresentando-se como um soberbo épico de elevadíssima qualidade, tecnicamente excelso e narrativamente divino.
Tenho também pena que seja Elijah Wood o rosto do filme, manchando-o tanto quanto consegue e impedindo (pelo menos da parte que me toca) a nota máxima...



1.º Lugar- "Sacanas Sem Lei", de Quentin Tarantino (2009)


À partida, esta poderá ser uma escolha pouco credível, dada a recente elaboração de "Sacanas Sem Lei". No entanto, o critério não podia ser mais simples: desde 2000, apenas um filme de mim arrancou a nota máxima, e esse é "Sacanas Sem Lei".
Não creio que me possa alongar muito mais sobre a gangântua qualidade inerente a esta obra-prima. Posso, ainda assim, reafirmar que Quentin Tarantino é um dos mais brilhantes realizadores/argumentistas de sempre e (Porque não?) o melhor da actualidade em ambas as funções.

8 Eloquentes Intervenções Escritas:

Tiago Ramos disse...

Tens aqui algumas escolhas que coincidem com as minhas, nem que sejam nas menções honrosas.

Hugo Gomes disse...

Não se esqueçam de votar no Cinebloggers Awards deste ano deste ano, ver aqui http://cinematograficamentefalando.blogs.sapo.pt/446904.html

Nekas disse...

Coincidimos em várias escolhas, fiquei surpreendido por Benjamin Button em que afirmas que é a melhor obra de Fincher!:p

Abraço
http://nekascw.blogspot.com/

Jackie Brown disse...

Tiago,

É verdade, embora eu ache que algumas das tuas menções honrosas devessem figurar no top.


Hugo,

Está feito, como sabes.


Nekas,

Eu não disse que era o melhor filme de Fincher, mas o seu melhor trabalho de realização.
O melhor será sempre Seven.

Abraços

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Hum, são bons filmes, mas eu não colocaria nesta ordem...

Jackie Brown disse...

Homem,

São grandes filmes, quanto a mim.
Quanto à ordem, é natural que não colocasses pela mesma.

Cumprimentos

pedro disse...

"Bastardos Inglórios" é um filmaço, realmente. Mas não o colocaria na primeira posição.

abraço!

Jackie Brown disse...

Pedro,

Bem-vindo, espero que voltes!

Sim, Sacanas é um filmaço, por isso é que merece o primeiro lugar!

Abraço

Enviar um comentário

O autor deste blogue apresenta os seus agradecimentos pelo comentário e relembra que este beneficiará sempre de uma resposta, já que cada comentário é tido como imprescincível e nunca subvalorizado.

Related Posts with Thumbnails