Guilty Pleasures- Os Jardins Proibidos de um Cinéfilo


Desta vez, é Flávio Gonçalves, autor do blogue O Sétimo Continente, quem nos revela os seus cinco maiores guilty pleasures.


1. A ILHA, Michael Bay


A ambiciosa incursão do explosivo e imponderado Michael Bay na ficção científica deu frutos ao aliar-se a Ewan McGregor e Scarlett Johansson. “A Ilha” é a prova de um projecto repleto de falhas (particularmente a nível narrativo) mas que sempre cativou em mim um fascínio supranormal mal o vi numa sala de cinema. Não fosse o argumento, cuja premissa interessantíssima e suscitadora de uma proveitosa reflexão filosófica sobre a identidade e os avanços da Ciência são incompatíveis com escusadas cenas de acção brutais, penso que Michael Bay teria encontrado o “ouro” (qualitativamente) da sua carreira. Não obstante, este é um dos meus mais amados “guilty pleasures”.


2. O AMOR NÃO TIRA FÉRIAS, Nancy Meyers


Nancy Meyers é uma escritora e uma realizadora que sempre gostou de comédias românticas e não foi, certamente, este “The Holiday” que impediu que esse gosto avançasse para novas e mais produções. Sinceramente, este é dos filmes que, afundando-se, como já seria previsível, em inúmeros clichés, mais adoro – pela simplicidade, pela terna ligação que se gera numa neurótica Kate Winslet e num despreocupado Jack Black e numa angustiada Cameron Diaz e num charmoso Jude Law, pela música-“tequila” de Hans Zimmer, e um pouco mais.


3. THE RING, Gore Verbinski


É difícil não esquecer o primeiro filme de terror que vi e “The Ring” (sim, shame on me) foi visto por um Flávio muito assustado e de onze anos. Em si, a película tem alguns defeitos no que respeita a composição do guião – já a realização, essa, considero-a estilizada e impecável, no verdadeiro sentido do termo, com a fotografia esverdeada. O cenário chuvoso, revisitado na terrível sequela ou em “Águas Passadas”, é o que mais bem recordo do filme. Sim, sem dúvida um “guilty pleasure” bem recordado que ficará em mim como um marco na minha relação com o cinema.


4. CASADOS DE FRESCO, Shawn Levy


Não me recordo bem quando vi, pela primeira vez, a aventura de Ashton Kutcher (que entretanto deixei de gostar) com a falecida Brittany Murphy pela Europa, mas sei, pelo menos, que várias foram as vezes que o filme mereceu os meus olhos atentos e deliciados. É uma comédia vulgar e típica, mas há algo nele, ainda não sei bem o quê, que me faz adorá-lo. “Guilty”, sem dúvida.


5. JOHNNY ENGLISH, Peter Howitt


Johnny English, que inventa uma nova personagem ao eternizado Mr. Bean, sempre foi, desde o meu sétimo ano, alguém cuja entrada (e até saída) neste filme se me cravou na memória até os dias de hoje. É um trabalho defeituoso e qualidades são poucas, mas este cómico thriller fez-me ainda mais gostar o Reino Unido, as relações com os franceses e o próprio actor.

10 Eloquentes Intervenções Escritas:

Hugo disse...

Desta lista eu diria que "A Ilha" e "The Ring - O Chamado" são filmes divertidos, apesar que o "The Ring" japonês é melhor.

Abraço

Roberto F. A. Simões disse...

Não conheço os últimos dois filmes, mas partilho da mesma relação com os primeiros três filmes, sobretudo THE HOLIDAY e THE RING.

Cumps.
Roberto Simões
» CINEROAD - A Estrada do Cinema «

Nekas disse...

Gosto imenso d'A Ilha e The Ring.

Abraço
Cinema as my World

Bruno Duarte disse...

A Ilha é um grande filme, com a "mais que bela" Scarlett.

O "The Ring" tem a qualidade de meter mesmo medo.

"O amor não tira férias" nunca vi.

O "casados de fresco" e o "Johnny English" (principalmente o último), são na minha opinião ... muito fraquinhos.

Abraço.
http://vidadosmeusfilmes.blogspot.com/

CINE31 disse...

A Ilha também é um dos meus Guilty Pleasures! Vá, confesso, o Johnny English também!

DiogoF. disse...

Gosto muito desta rubrica, ahah. Daqui, talvez só o THE RING.

King Mob disse...

Gostei dos primeiros três. Não vi os últimos dois.

A ILHA poderia ter sido muito melhor. Tinha um potencial tremendo, com um tema interessante e actual, mas com um Michael Bay a realizar, viu-se esse potencial reduzido a um thriller de ficção científica mais ou menos inócuo e irrelevante. O facto de ter gostado dum filme do Michael Bay é por si só sinal que havia ali muito mais por lapidar. Tem a duvidosa honra de ser o único filme do realizador, do qual gostei.

O AMOR NÃO TIRA FÉRIAS é prova que se tivermos uma direcção competente, um guião q.b., mas excelentes actores, estes conseguem elevar o filme a níveis inesperados.

Quanto ao Ring, vi ambos, o original e o remake do Verbinski. Para mim não existe comparação possível entre os dois. Vou contra a corrente e afirmo que o remake é muito superior ao original em todos os aspectos. Caso raro. O remake foi uma lufada de ar mais ou menos fresco (é um remake) num gênero que estava moribundo em qualidade até surgir dois anos mais tarde o Saw.

King Mob disse...

Bolas, o Ring para primeiro filme de terror...foi mesmo a doer.
Se fosse o meu caso nunca mais pegava numa videocassete na minha vida. Isso e passava-me se visse uma mosca pousada no ecrã da tv.

No meu caso foi o Poltergeist. E pensava eu que tinha sido forte até ver o Exorcista a seguir lol

Jorge Rodrigues disse...

Considero estas escolhas bastante interessantes. E gosto desta ideia dos Guilty Pleasures. Mas tinha que pensar um bocado em quais seriam os meus.

Contudo, apesar de achar estas escolhas interessantes, só THE RING e THE ISLAND é que eu consigo gostar. THE HOLIDAY é medianíssimo, JOHNNY ENGLISH tenta demasiado ter piada e JUST MARRIED... Eu ri-me, mas não achei lá muita piada.

Abraço,

Jorge Rodrigues
http://dialpforpopcorn.blogspot.com

Jackie Brown disse...

Hugo,

A Ilha é um filme girinho, mas podia ter sido bem mais...


Roberto,

O The Holiday irrita-me sinceramente ;)


Bruno,

A Ilha é um filme muito apelativo sim.


Bruno,

Grande filme? Podia ter sido. Para mim é um grande entretenimento...


David,

E compreensíveis ;)


Diogo,

E porque não enviares as tuas escolhas? Deixa-me o teu email ;)


King Mob,

Concordo totalmente em relação à Ilha! ;)

Eu sou demasiado cobarde para filmes de terror, confesso ;)


Jorge,

Fica também o convite feito. Manda-me o teu email ;)

Finalmente que alguém não adora o the Holiday! xD


Obrigado a todos pelos comentários!

Enviar um comentário

O autor deste blogue apresenta os seus agradecimentos pelo comentário e relembra que este beneficiará sempre de uma resposta, já que cada comentário é tido como imprescincível e nunca subvalorizado.

Related Posts with Thumbnails